terça-feira, 28 de dezembro de 2010


 Dei esperança a algo que não tinha o valor devido para lutar, quando tudo está bem parece ser perfeito mas há sempre algo que vem para destruir isso, nunca desisti de ti, nunca desisti de nada,  mas cheguei ao meu limite não sou de ferro. Adorava a tua maneira de ser, adorava o teu olhar, adorava tudo em ti,  mas não passas-te de uma ilusão. Podias ter feito isto tudo de outra maneira, podia ter sido tudo tão diferente. Mas tu não quiseste. Quanto a isso já não posso fazer nada. Não me arrependo de nada. Estranho , não ? Mas é a a verdade, não me arrependo.  Só queria que tivesse sido diferente. Noutra altura, talvez. Noutro sítio. Mas não é por essas merdas todas que não gosto de ti, ou te odeio. O amor pode acabar , mas o amor de uma amizade nunca acaba. Estás diferente e estou também estou diferente. Passou e não voltou. Pode ser que um dia volte.
                                                                                   Mas aí já não vai ser a mesma coisa.

6 comentários:

  1. Está perfeito, até me veio as lagrimas aos olhos!

    ResponderEliminar
  2. Bem como não podia deixar de ser, o blog : No clichés, only love vem por este meio desejar-vos um óptimo ano e que aproveitem a vida ao máximo. SEJAM FELIZES. Tanto eu como o meu blogue estará sempre aqui para vocês e obrigada a todos vós pelo contributo que dão diariamente ao meu cantinho. Rute Rita ♥

    ResponderEliminar
  3. adoro, está um texto bem conseguido cris*
    parabéns pelo blog, já o sigo! continua (...)

    ResponderEliminar